Cinco dicas para reduzir os custos da sua obra ou reforma
Construir ou reformar exige planejamento, principalmente o financeiro. Poupar de forma inteligente pode ser vantajoso para o seu bolso e também para sua obra.
Foto: Divulgação
Cinco dicas para reduzir os custos da sua obra ou reforma
Um orçamento que atenda às necessidades da obra, como materiais e profissionais especializados, é fundamental para chegar ao fim do trabalho sem dores de cabeça. Porém, é possível enxugar o orçamento economizando de forma inteligente, sem excessos, utilizando materiais adequados e mão de obra qualificada.

O engenheiro Marcio Yoshiharu Matsumoto, gerente técnico da Votorantim Cimentos, listou cinco pontos específicos para quem deseja reduzir os custos de uma construção ou reforma e obter sucesso sem eventuais problemas.

1. Projeto bem definido

O projeto é parte significativa no custo da obra, porém, se você não for arquiteto ou engenheiro, certamente terá que contratar esses profissionais para te ajudar. Há quem invista nos dois, afinal, mesmo que complementares, cada um executa funções diferentes. Você pode avaliar bem as necessidades reais da sua obra e optar por apenas um. Essa escolha dependerá do seu objetivo e orçamento, se a ideia for reduzir os gastos, faça concessões e opte por aquele que dará o suporte técnico essencial. É importante evitar alterações no projeto depois que a obra já foi iniciada, isso ocasiona gastos desnecessários que não estavam previstos no orçamento.

2. Orçamento bem detalhado

Um planejamento financeiro é imprescindível para qualquer obra. Ele, geralmente, é feito junto do profissional que entregará o projeto. Uma planilha ou cronograma que registre a ordem da execução dos serviços, duração e custo de cada fase da obra, evitando gastos com mão-de-obra ou materiais desnecessários no momento, faz toda a diferença.

Nessa etapa você consegue ter a noção real do quanto será gasto, sendo possível reduzir alguns custos ou optar por diferentes insumos. Mesmo que os materiais de acabamento não tenham sido escolhidos e fiquem só para o final, é importante que eles estejam detalhados na planilha. Seja claro com o arquiteto ou engenheiro responsável pela sua obra e fale que o seu objetivo não é gastar além do limite.

3. Materiais adequados

Para Matsumoto, utilizar materiais adequados de acordo com o que está sendo solicitado no projeto, é uma maneira de economizar. Um exemplo de uso correto dos materiais, é a utilização de cimento estrutural em fundação, vigas, pilares e lajes da sua residência. Isso faz com que você economize a longo prazo, uma vez que essas estruturas terão um tempo de vida útil muito maior do que se forem utilizados materiais não apropriados. A utilização de materiais como a Votomassa Massa Pronta ou a linha de produtos Matrix, também são recomendados. A utilização correta desses produtos gera uma diminuição de processos, ganhos de produtividade e de qualidade, trazendo economia a curto, médio e longo prazo.

4. Profissionais qualificados

Para que não seja desgastante lidar com os profissionais envolvidos na obra, certifique-se do know-how, idoneidade e agilidade dos envolvidos. O arquiteto ou engenheiro pode assessorar a escolha de uma equipe confiável. Caso exista diferentes indicações seguras, solicite orçamentos para avaliar qual custo beneficio vale a pena.

É importante ficar atento à supervisão do engenheiro ou do arquiteto na sua obra, isso é indispensável para obter qualidade e evitar problemas e custos. Você também pode determinar que o pagamento da mão de obra seja baseado na produção de cada etapa.

5. Pesquisas

Planejar, pesquisar, avaliar diferentes profissionais, mão de obra e materiais é fundamental para que o seu orçamento não seja extrapolado. “Comprar materiais realizando pesquisas para obter o menor custo de fornecedores, é fundamental para se certificar do melhor preço e assim economizar”, conclui Matsumoto. Negociar quantidade não significa que todo material precisa chegar de uma só vez, caso não tenha espaço para armazenar, é possível que a entrega seja feita parcialmente.

FONTE: Mapa da Obra