O mercado imobiliário está aquecido
O mercado imobiliário de Fortaleza apresenta forte crescimento de vendas no primeiro semestre e...
Foto: Divulgação
O mercado imobiliário está aquecido
O mercado imobiliário de Fortaleza apresenta forte crescimento de vendas no primeiro semestre e, especialmente, no segundo trimestre do ano. Os dados são do Flash Imobiliário, da Lopes Immobilis, que reúne, mensalmente, as 60 maiores construtoras cearenses, não incluindo o segmento Minha Casa, Minha Vida (MCMV). Considerando só os apartamentos, o crescimento do Valor Geral de Vendas (VGV) foi de 12%. Se consideradas todas as unidades, residenciais e comerciais, o crescimento foi de 8%. Ao todo foram 1.112 unidades comercializadas, nos primeiros seis meses do ano, no valor total de R$ 738 milhões.

Nesta entrevista, o gestor do Flash Imobiliário e coordenador de Inteligência de Mercado da Lopes, Wagner Paiva, a diretora Comercial da BSPar, Renata Santos, e o gerente comercial da Mota Machado, Felipe Capistrano, das construtoras campeãs de vendas, falam mais sobre o estudo, a previsão de lançamentos e a expectativa de comercialização de imóveis no segundo semestre. A estimativa é alcançar R$ 2 bilhões em vendas neste ano.

OPOVO - O que é o Flash Imobiliário e desde quando ele é realizado?

Wagner Paiva - O Flash é um evento criado pela Lopes Immobilis que reúne, mensalmente, as 60 maiores construtoras para apresentar os números do mercado imobiliário. O evento acontece desde dezembro de 2013 e a base de dados foi criada em 2010.

OP - Os últimos resultados surpreendem? Por que?

Wagner - Considerando o momento político atual, foi uma grande surpresa ver o mercado crescendo 12% no mês de Junho/17, ante ao mesmo período do ano anterior. A expectativa para o terceiro trimestre são boas com a chegada de novos lançamentos.

OP - Quantas unidades habitacionais o mercado imobiliário de Fortaleza vendeu este ano?

Wagner - Ao todo foram 1.112 unidades comercializadas no primeiro semestre. O segundo trimestre de 2017 foi 13% superior ao primeiro trimestre de 2017. Historicamente, não há muita diferença entre os dois primeiros trimestres, esse crescimento é reflexo do quão o mercado está bom para o comprador.

OP - Quais os campeões de vendas?

Wagner - A Bspar Incorporações foi campeã do semestre e do primeiro trimestre de 2017, seguida pela Mota Machado, que foi a construtora que mais vendeu no segundo trimestre.

OP- Qual o valor do metro quadrado (m2) em Fortaleza e os bairros com maior valorização?

Wagner - O valor médio do m2 na capital está em R$ 6.914/m². O bairro Meireles anota a maior valorização com valor médio é de R$ 10.165,00/m². Os bairros Cocó e Aldeota também ultrapassam o preço médio do m2 e registram R$ 8.000/m². Já os bairros Dunas, Guararapes, Papicu, Fátima e Cidade dos Funcionários também superam a média, com valor médio de R$ 7.000/m2. O bairro com menor preço médio é Maraponga com R$ 4.210/m².

OP - Qual foi o tíquete médio de vendas em junho deste ano?

Wagner - O ticket médio foi de R$ 689.440, esse número é 9% superior ante as vendas do mês de maio.

OP - Qual o estoque de imóveis em Fortaleza?

Wagner - O estoque total é de 7.085 unidades. Esse número já foi superior a 9.000 unidades. Em 2017 o estoque caiu 8,4%. Esse percentual é 37% superior ao mesmo período do ano passado, onde o estoque havia caído apenas 6,1%.

OP - Qual a expectativa de vendas, unidades comercializadas, em 2017?

Wagner - Com a chegada de novos lançamentos e o viés positivo que estamos vendo no mercado esperamos fechar 2017 com um VGV de R$ 2 bilhões. Se esse número for concretizado ficaremos 18,7% acima de 2016. Esse não foi um ano de muitos lançamentos. Mas nós temos a previsão de cinco lançamentos nos próximos 45 dias. São mais ou menos R$ 500 milhões de investimento no mercado.

OP - A BSPar foi a campeã de vendas no primeiro semestre de 2017. Como a construtora e incorporadora avalia estes números?

Renata Santos - Isso é reflexo do nosso intenso trabalho, da nossa equipe que está muito engajada em apresentar resultados e no nosso jeito inovador de ser e trabalhar. Temos grandes campanhas e oportunidades de negócio atualmente no Ceará, tanto para o trade como para os clientes. É uma estratégia em que todo mundo sai ganhando. Esses números nos deixam com a certeza que estamos no caminho certo e nos incentivam a estar ainda mais atentos ao movimento do mercado, oferecendo sempre os melhores produtos e oportunidades de compra.

OP - Qual a estratégia da BSPar para elevar os resultados?

Renata - No início do ano, nós preparamos uma campanha integrada para a nossa equipe de vendas, prospects e clientes. Mensalmente, apresentamos ao mercado o que preparamos para o mês. Então, sempre temos novidades que acabam movimentando o meio imobiliário.

Esse casamento tem trazido muitos resultados positivos para nós, mas principalmente para o mercado como um todo.

OP - A Mota Machado foi a campeã de vendas no segundo trimestre e ficou em segundo no primeiro semestre de 2017. Como a construtora e incorporadora avalia estes números?

Felipe Capistrano - Avaliamos que esta é uma movimentação natural do nosso mercado imobiliário. Tivemos um início de ano um pouco abaixo do esperado, mas logo com o lançamento da terceira edição do Megastore registramos um excelente desempenho, acima da nossa expectativa de vendas. Temos uma estratégia que não está baseada apenas na venda, mas em toda a formatação dos produtos. Ou seja, começa na escolha do terreno, na definição de que empreendimento será instalado ali, na concepção da arquitetura, na escolha do projeto de paisagismo ou da arquitetura de interiores até a qualidade construtiva em si. Estamos satisfeitos com os resultados desses investimentos e nosso desempenho está dentro das expectativas de vendas que traçamos para este ano.

OP - Qual a estratégia da Mota Machado para elevar os resultados?

Felipe - Nestes quase 50 anos da Mota Machado, temos uma história de aliança com os cidadãos e com a cidade muito forte. Em Fortaleza, por exemplo, fomos pioneiros em bairros como Fátima, Parque do Cocó e, agora mais recentemente, Guararapes. Esta é uma característica da nossa equipe: identificar uma tendência da preferência do consumidor, desenvolver produtos que atendam as ansiedades daquele público e a decisão sólida de investir naquela região. Fazemos isso com estudos de mercados e bons profissionais.

FONTE: O Povo